Dois sismos atingem a Indonésia em menos de 12 horas e deixam 10 mortos

Em menos de 12 horas, dois terremotos atingiram a região do Lombok, na Indonésia, deixando dez pessoas mortas. O primeiro, no início da tarde de domingo (19), teve magnitude 6,3O segundo, por sua vez, de 6,9 na escala Richter. Duas semanas atrás, tremores provocaram quase 500 mortos no país.

“Dez pessoas faleceram no terremoto de 6,9”, afirmou o porta-voz da Agência Nacional de Gestão de Catástrofes, Sutopo Purwo Nugroho. O epicentro do sismo mais forte foi localizado a uma profundidade de 20 km, informou o Centro Geológico dos Estados Unidos (USGS).

Ponte desaba em Gênova, na Itália, e deixa pelo menos 11 mortos

Um enorme viaduto desmoronou na manhã desta terça-feira (14) na cidade de Gênova, na Itália. Pelo menos 11 pessoas morreram, de acordo com a imprensa local. Bombeiros e autoridades seguem trabalhando no resgate das vítimas e número de óbitos pode ser maior.

O vice-primeiro-ministro da Itália e ministro do Interior, Matteo Salvini, disse que 200 bombeiros estão tentado resgatar as pessoas vítimas do desabamento.

Segundo o site “24 ore”, a queda pode ter sido causada por uma falha estrutural decorrente do mau tempo e de fortes chuvas que atingem o local.

O “Corriere della Sera” relata que as pistas caíram no chão por uma altura de aproximadamente cem metros: A ponte é a A-10, que liga Gênova a Ligúria, onde chove sem parar. A Defesa Civil havia inclusive declarado o alerta laranja.  O viaduto foi construído em 1967.

View image on TwitterView image on TwitterView image on Twitter

 

Maior parte do País verá nesta sexta-feira eclipse lunar total

O mais longo eclipse lunar do século 21 poderá ser observado nesta sexta-feira, 27, na maior parte do Brasil. Mas quem quiser contemplar o fenômeno precisará prestar atenção aos horários, porque o eclipse total já terá passado da metade da duração quando a Lua cheia surgir no céu brasileiro.

O eclipse total – quando a Lua cheia está completamente encoberta pela sombra da Terra e aparece avermelhada – terá duração de 1h43, mas não será possível observá-lo por todo esse tempo no País. A parte mais impressionante do fenômeno ocorrerá das 16h30, quando a Lua ainda estará abaixo da linha do horizonte, até as 18h13. Em São Paulo, a previsão é de céu com pouca nebulosidade.

“Por causa do horário, a Lua eclipsada não terá tanto contraste com o fundo do céu, por causa da claridade do crepúsculo”, afirma Paulo Bretones, professor do Departamento de Metodologia de Ensino da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Os eclipses lunares, diz, só acontecem na fase cheia da Lua, quando ela penetra na sombra em forma de cone que a Terra projeta no espaço.

“Imagine que o Sol está no centro de uma mesa, com a Terra girando em torno dele nesse mesmo plano. A Lua também está girando em torno da Terra, mas o plano de sua órbita é inclinado um pouco mais de 5 graus em relação à face da mesa. Embora a Terra projete sempre a sua sombra não a percebemos porque geralmente a Lua passa acima ou abaixo dela”, explica Bretones. “Assim, quando a Lua cruza o plano da órbita da Terra e, além disso, o Sol, a Lua e a Terra ficam alinhados, ocorre um eclipse lunar.”

Ao passar entre o Sol e a Lua, a Terra produz uma sombra escura sobre o disco lunar – a umbra – e a penumbra, que é uma região cinzenta. Só quando a Lua está completamente mergulhada na umbra se considera que há um eclipse total em curso. O eclipse parcial ocorre quando só uma parte da Lua está na umbra. E o eclipse penumbral acontece quando só se vê a Lua coberta pela penumbra.

“É a umbra que dá o efeito de beleza ao fenômeno, pois a penumbra na maioria das vezes é imperceptível”, diz o professor da UFSCar. O eclipse total será visto na parte leste do Brasil, enquanto a parte oeste só verá o eclipse parcial ou penumbral.

‘Lua de sangue’

Quando estiver totalmente imersa na umbra, a Lua não ficará invisível, mas deverá ganhará uma cor de cobre, avermelhada, “de sangue”. Isso ocorre porque, embora a sombra da Terra não deixe que os raios de Sol cheguem diretamente à Lua, ela é atingida por raios que são refratados pela atmosfera terrestre.

“Os componentes da luz branca que produzem as cores vermelha e laranja se espalham mais pela atmosfera, cobrindo o céu com essas cores semelhantes às que vemos no alvorecer e no crepúsculo. A refração transforma as cores em sombra, por isso a Lua fica avermelhada.” As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Incêndios na Grécia: 60 mortos e mais de 170 feridos

Ao menos 60 pessoas morreram em uma série de incêndios florestais que consomem o leste de Atenas, na Grécia, nas últimas horas. O balanço foi divulgado nesta terça-feira (24) pelo prefeito de Rafina, Evangelos Bournous, e reúne todas as mortas registradas desde o início os incêndios, ontem. O levantamento anterior apontava 50 mortos.

Os feridos passam dos 170, sendo que pelo menos 69 pessoas foram hospitalizadas, algumas das quais em situação grave, relataram fontes do governo. “Eu vi cadáveres, carros queimados. Me sinto sortuda por estar viva. Mati não existe mais”, contou uma mulher sobrevivente do incêndio, referindo-se à cidade turística costeira da região de Rafina, a cerca de 40km de Atenas.

De acordo com a emissora grega Skai, as imagens de Mati “relembram o cenário macabro” da erupção do vulcão Vesúvio em Pompeia, na Itália, pois foram encontrados corpos carbonizados de duas mulheres que morreram abraçadas com seus filhos. A Grécia decretou estado de emergência e solicitou ajuda internacional para o leste e nordeste de Atenas, onde dezenas de casas foram destruídas pelas chamas e milhares de cidadãos e turistas tentam correr para as praias para seres retirados da região em embarcações.

“Os nossos pensamentos vão para a Grécia e para as vítimas desses incêndios terríveis. A França e a Europa são solidárias e fornecem ajuda”, escreveu no Twitter o presidente francês, Emmanuel Macron.    A Turquia também entrou em contato com o governo grego para prestar ajuda. “Estamos prontos a ajudar”, disse o ministro das Relações Exteriores de Ancara, Mevlut Cavusoglu. Os dois países, marcados por uma divisão histórica de rivalidade e protagonistas de tensões políticas recentes, já colaboraram no passado em casos de desastres naturais, na considerada “diplomacia dos terremotos” de 1999, na Turquia.

Israel, por sua vez, ofereceu ajuda médica às vítimas dos incêndios e apoio aéreo ao governo. O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, disse estar “profundamente abalado com a morte de tantas pessoas nos incêndios na Grécia”. “A Itália se coloca ao lado da população grega e já está deixando à disposição dois Canadair [avião de combate a incêndios]”, anunciou. (ANSA)

“Escavávamos a caverna com pedras” conta menino resgatado na Tailândia

Os 12 meninos tailandeses e o seu técnico de futebol deixaram o hospital em que estavam internados na província de Chiand Rai, nesta quarta-feira(18).

Os integrantes do time de futebol Javali Selvagem, estavam explorando as cavernas de Tham Luang Nang Non no dia 23 de junho e acabaram ficando presos quando o local alagou devido a chuvas. Após 18 dias presos, eles foram retirados da caverna Tham Luang, no norte do país, perto da fronteira com Mianmar, na noite do último dia 10 de julho.

Depois de deixarem o hospital os meninos de 11 a 16 anos e o seu técnico, concederam entrevista coletiva transmitida em rede nacional, em sua primeira aparição pública após o resgate. Segundo informaçãos da Agência Lusa, os psiquiatras que acompanham as crianças e o treinador pediram para ter acesso às perguntas dos jornalistas previamente para evitar tocar em pontos que possam ser traumáticos aos meninos.

Conforme relata a ‘BBC Brasil’, os meninos descreveram como foi o primeiro contato que tiveram com os mergulhadores: “O técnico falou para a gente ficar quieto, porque ouviu alguém chegando. Então um de nós foi ali ver. A gente estava com medo. Peguei a lanterna e (…) foi quando os mergulhadores apareceram. Não sabia o que dizer a não ser ‘olá’!”

O técnico do time disse que eles tentaram escavar para encontrar a saída da caverna. “sentíamos que precisávamos fazer algo, e não apenas esperar ajuda. Então nos revezávamos para cavar. Bebíamos água até ficar cheios antes de escavar.”

Outro menino relatou: “Quando tínhamos tempo, escavávamos a caverna com pedras. Escavamos 3 ou 4 metros” contou.

Os garotos afirmaram ter assistido a final da Copa do Mundo, entre França e Croácia no último domingo. Eles relataram que o médico que estava cuidando deles lhes passou esta “tarefa” e que a maioria dos meninos torceu para a França.

Sem dinheiro para traficantes, refugiados são mortos pelos seus órgãos

Os imigrantes e refugiados que não têm dinheiro para pagar aos traficantes a travessia do Mediterrâneo estão sendo mortos pelos seus órgãos, revelou um criminoso que foi detido pela polícia italiana.

Segundo o The Independent, Nuredein Wehabrebi Atta, que foi condenado a cinco anos de prisão, disse que os imigrantes “eram vendidos por cerca de 15 mil euros a grupos, particularmente de egípcios, que estão equipados para recolherem os órgãos”.

O testemunho de Atta ajudou as autoridades italianas a acabarem com uma rede de tráfico de imigrantes, com a polícia a deter 38 pessoas que estavam envolvidas nessa rede. Devido às suas informações Atta vai ser colocado num programa de proteção de testemunhas.

O antigo traficante de pessoas decidiu falar agora devido ao número elevado de imigrantes que estão morrendo ao tentarem viajar de África e do Médio Oriente para a Europa.

Governo japonês anuncia 179 mortes e premiê visita região

O Governo nipônico divulgou novo balanço nesta quarta-feira, elevando para 179 o número de mortos relacionados com as chuvas torrenciais no oeste do Japão, para onde o primeiro-ministro, Shinzo Abe, viajou esta manhã para visitar as zonas mais afetadas.

De acordo com o porta-voz do Governo, Yoshihide Suga, o premiê se encontra em Kurashiki, na província de Okayama, uma das mais devastadas pelas inundações, a par de Hiroshima.

O governante cancelou as viagens à Europa e Médio Oriente, agendadas para esta semana.

Além das 179 mortes confirmadas, as autoridades apontam para pelo menos nove desaparecidos. A imprensa japonesa fala em mais de 50.

+ Japão começa recuperação de área afetada por enchentes

“Este é o pior desastre relacionado com as chuvas torrenciais no arquipélago desde 1982”, recordou Suga, na terça-feira.

As chuvas intensas registradas desde sexta-feira (6) provocaram grandes inundações, deslizamentos de terra e outros danos, deixando isoladas muitas pessoas, que não puderam ou não quiseram abandonar as suas casas.

De acordo com Suga, o governo mobilizou 75 mil militares e equipes de emergência e quase 80 helicópteros para os esforços de busca e resgate.

“Estamos sem água, comida, nada chega aqui”, disse ao jornal Mainich o japonês Ichiro Tanabe, que mora na cidade portuária de Kure. “Vamos ficar todos secos se continuarmos isolados”, advertiu.

No início da manhã desta quarta (11), milhares de casas ainda não tinham água potável ou eletricidade. Com informações da Lusa.

Todos os 12 garotos e técnico são resgatados de caverna na Tailândia

Todos os 12 meninos e seu técnico de futebol foram resgatados nesta terça-feira, 10, de uma uma caverna parcialmente inundada na Tailândia. O grupo ficou preso por mais de duas semanas. As informações foram confirmadas pelo comando de elite do SEALs da Marinha do país, acrescentando que todos estão a salvo.

“Todos os 12 dos ‘Javalis Selvagens’ (time dos garotos) e o técnico foram extraídos da caverna”, indicou o comando de elite em sua página no Facebook. Pouco antes, um oficial da Marinha afirmou que o nono e o décimo meninos saíram do local “em um intervalo de 20 minutos”.

Os oito garotos resgatados anteriormente estão em um bom estado físico e mental, afirmou um responsável pelas operações. “Estão em bom estado, não têm febre”, disse à imprensa Jesada Chokedamrongsuk, secretário permanente do Ministério da Saúde, no hospital de Chiang Rai. “Todos estão em bom estado mental.” Os meninos se encontraram com os parentes, mas separados por uma divisória de vidro. A medida é para prevenir possíveis infecções.

Uma equipe de mergulhadores iniciou nesta manhã a terceira missão para resgatar os últimos quatro meninos e o adulto presos em uma caverna localizada ao norte da Tailândia desde o dia 23 de junho. Ao todo, 19 mergulhadores fazem parte da equipe de resgate, que conta com três SEALs da Marinha tailandesa e um médico. Mais de 90 profissionais participam das operações.

Os trabalhos de salvamento foram retomados após uma pausa de 10 horas para repor o material utilizado na retirada das pessoas e avaliar as condições na caverna. A missão final será realizada em um dia de fortes chuvas que serão um “desafio maior”, apesar de os níveis de água que inundam parte do local continuarem parecidos com os anteriores.

O grupo está preso em um local a mais de quatro quilômetros da entrada da caverna e para ter acesso até onde estão é preciso atravessar passagens parcialmente inundadas e fortes desníveis em condições de visibilidade nula.

Resgate

A primeira etapa da operação de resgate foi realizada entre a madrugada e o início da manhã de domingo (horário local) e retirou 4 das 12 crianças que estavam presas na caverna. No dia seguinte, outros quatro meninos foram salvos. O grupo recebeu os primeiros atendimentos no hospital de campanha montado perto da entrada da caverna e foram encaminhados de helicóptero para um hospital em Chiang Rai, onde um andar inteiro foi reservado para os resgatados.

Antes do início dos trabalhos, especialistas avaliaram o risco enfrentado pelas crianças na travessia até a saída da caverna, visto que nenhuma delas tinha treinamento em mergulho e estavam fora das condições físicas. No entanto, as autoridades afirmaram que a melhora no tempo abriu uma janela de oportunidade que poderia se fechar caso as chuvas torrenciais retornassem à região.

5 dicas para viajar sozinho

Viajar sozinho pode ser uma oportunidade muito interessante. Você finalmente conseguirá visitar o tão sonhado destino sem ter que dividir seu tempo com os desejos e expectativas de outra pessoa. Independentemente da personalidade do viajante – introvertida ou extrovertida – há várias dicas que podem ajudar a tirar o melhor proveito possível de uma viagem a sós.

Para começar a pensar na possibilidade, leve em consideração que há várias vantagens em viajar sozinho que talvez você nunca tenha considerado. Uma delas é poder escolher o local e fazer o planejamento, afinal, você está no controle. Não é preciso convencer ninguém a mudar de planos ou se obrigar a seguir na rota do grupo da excursão. Por mais que você perca os benefícios de viajar com outras pessoas, ir sozinho é melhor do que não ir. Viajar sozinho, inclusive, pode ser mais barato e menos estressante do quando a família inteira vai junto.

Outro ponto que deve ser considerado é a comparação com uma viagem com crianças. Esta pode ser uma experiência recompensadora, mas você provavelmente não iria aos mesmos lugares ou faria as mesmas atividades que um turista desacompanhado. Viagens individuais podem ser oportunidades únicas para fazer o que você não será capaz até que seus filhos saíam de casa.

Como viajante solo, você pode até se presentear com um voo de primeira classe, já que comprará apenas um assento em vez de dois ou mais.

Se você já está convencido a fazer uma viagem sozinho, veja, na galeria de fotos a seguir, algumas dicas para tirar o melhor proveito possível:

 

Não descuide da segurança

É verdade que viajar acompanhado pode dar uma sensação maior de segurança, já que você tem alguém para confiar em vez de ser um completo estranho em um local desconhecido. Como viajante solo, é preciso ter mais atenção do que o normal. No entanto, é possível tomar alguns cuidados, como deixar o seu itinerário com amigos ou familiares, enviar e-mails e mensagens de texto constantemente a eles e fazer posts nas redes sociais.

Além disso, não fique totalmente confortável com as outras pessoas – interaja, divirta-se, mas não baixe totalmente a guarda. Viajantes – sozinhos ou acompanhados – devem usar o bom senso nos relacionamentos.

Outra dica é pesquisar previamente sobre a segurança na cidade em que você vai visitar e identificar lugares que você poderá ir sozinho.

 

Crie conexões humanas

Por mais que você esteja viajando sozinho, ainda é uma pessoa sociável. Uma das partes mais legais de conhecer novos lugares é conhecer também novas pessoas. Talvez você não se sinta muito confortável porque não tem alguém lá para lhe dar suporte, mas não tenha medo de conversar.

Se você está justamente em busca de criar relacionamentos, uma boa opção é fechar uma excursão com empresas que formem grupos. Dessa maneira, você poderá interagir durante um único dia ou a semana toda. Quando você organiza sua viagem e compra o próprio bilhete de ônibus ou aluga um carro, pode acabar conhecendo os mesmos pontos turísticos do que se estivesse em uma excursão, mas perde a conexão humana.

Evite pagar taxas por estar sozinho

Viajar sozinho é bem mais barato em diversos aspectos, mas pode ser mais caro em outros. Companhias de viagens, grupos de excursões e hotéis geralmente cobram mais caro por acomodações em apartamentos single, para compensar pelo prejuízo de uma pessoa estar ocupando um quarto ou cabine quando se espera que eles sejam ocupados por, pelo menos, duas. Essa taxa pode, rapidamente, tornar-se um incômodo, principalmente no caso dos cruzeiros, em que algumas operadoras acabam agrupando pessoas que não se conhecem em uma mesma cabine para manter o preço.

Se você quer evitar situações como essas, escolha viajar na baixa temporada ou entre a baixa e a alta temporadas (como na primavera e no outono). Outra dica é deixar para fechar o negócio no último minuto.

Em último caso, é sempre possível se arriscar e dividir o local com um estranho. A perspectiva de conhecer alguém novo pode parecer interessante.

Escolha a hospedagem de acordo com os seus interesses

Viajantes solo possuem milhares de opções de locais para ficar: Airbnb, hostels, acomodações do tipo bed and breakfast, pousadas. Por estar no controle, você acaba tendo mais flexibilidade para escolher o tipo de hospedagem, com base nos seus interesses.

Você pode ficar no centro da vibrante vida noturna da cidade. Ou encontrar um retiro no campo para relaxar durante a noite com uma taça de vinho. É a sua viagem, então divirta-se!

Como escolher o destino

A máxima “o mundo está em suas mãos” nunca é tão verdadeira quando se está viajando sozinho. Há poucas restrições. Você pode jantar em restaurantes elegantes, conhecer museus de arte, saltar de paraquedas ou ficar na praia e ler um livro sem interrupções.

Talvez você queira visitar a Antártica, apenas porque é possível. Mas também pode considerar opções em território norte-americano como Las Vegas, Portland, Nashville, Nova York, São Francisco. Ou Toronto (Canadá), Roma (Itália) ou Paris (França). E que tal a Islândia?

Em todos esses destinos – e em muitos outros – você encontrará algo interessante, além de outros viajantes solo e casais que podem servir de companhia. Para ter ideia do que fazer, procure guias online de viagens ou visite fóruns de viajantes solo para mais dicas e conselhos.

Você não precisa ter medo de viajar sozinho. Embora o processo de planejamento seja diferente, viagens solo podem ser algumas das melhores lembranças da sua vida. Faça a sua lista de lugares para conhecer e não volte atrás. Você não se arrependerá.

Voluntários de resgate falam em 2.900 mortos na erupção de vulcão

Um grupo de voluntários que resgata vítimas da erupção do vulcão do Fogo, na Guatemala, afirmam que há pelo menos 2.900 mortos, um número muito acima dos 113 admitidos oficialmente pelas autoridades.

O grupo, denominado Antigua ao Resgate, cita relatos de sobreviventes e familiares das vítimas de San Miguel los Lotes, uma das localidades destruídas, para dizer que ali se situavam 360 casas e em cada uma delas viviam entre dez e 14 pessoas, contando com crianças que não foram registradas.

A voluntária Sofia Letona estima que cerca de 470 crianças estão entre os mortos.

Afirmam que as autoridades não permitem que cheguem ao local máquinas para levantar toneladas de cinzas e areia que soterraram as casas, que os voluntários abordam com pás e peneiras, conseguindo recuperar corpos de vítimas que depois não entram na contagem do número de mortos.

O porta-voz da agência guatemalteca para os desastres naturais, David De León, afirmou que a instituição respeita qualquer opinião, mas considerou que é preciso avaliar as fontes que serviram aos voluntários para fazerem os seus cálculos.

Convidou-os a juntarem-se à agência para compararem as informações de que dispõem.

Oficialmente, há 332 pessoas desaparecidas – número revisto nesta quarta-feira (4) pelas autoridades – desde a erupção vulcânica de 03 de junho, que afetou mais de 1,7 milhões de pessoas, entre mortos, feridos e desabrigados. Com informações da Lusa.

Rafael Correa não se entregará à Justiça do Equador

Gostaria de fazer parte da nossa rede de amigos? Basta Clicar aqui!Sim, Eu Quero!