Olheiras: os principais tratamentos para eliminá-las

Olheira tem solução, mas para um tratamento adequado e eficaz, é importante o diagnóstico adequado da causa do problema

Por Adriana Vilarinho

Cada vez mais o tratamento de olheiras tem sido pauta frequente no consultório dermatológico. Para o tratamento adequado, é importante diagnosticarmos a causa da olheira, o que interfere diretamente na escolha do tipo de tratamento que será realizado.

Tipos de olheira e melhores tratamentos para cada uma

Basicamente existem quatro causas de olheiras:

  1. Olheira profunda ou estrutural – Geralmente de causa genética, ocorre por falta de tecido na região, formando uma sombra na goteira lacrimal, o que deixa o aspecto de “olhos fundos”. Pessoas que emagrecem muito podem também apresentar esse tipo de olheira e algumas pessoas com o envelhecimento tem perda de massa óssea, o que acaba por também deixar esse sulco mais pronunciado.
    O tratamento mais adequado para esses casos é o preenchimento com ácido hialurônico, que corrige a depressão na goteira lacrimal e deixa com aspecto bem natural.
  2. Olheira com componente vascular – De coloração mais arroxeada, azulada ou avermelhada ocorre por um aumento da vascularização local ou por depósito de hemossiderina (um componente da degradação das hemácias). Pioram com cansaço, com a alteração da circulação local e são mais visíveis quando a pele é muito fina, deixando os vasos dessa região mais aparentes.
    O tratamento mais indicado para esse tipo é realizado com lasers que atingem os vasos – Nd:YAG ou Dye Laser. Pode ser realizado preenchimento com ácido hialurônico em pacientes que tenham pele muito fina nessa região. Podem ser utilizados cremes com substâncias que ativem a circulação local, como cafeína, nodema, ginkgo biloba.
  3. Olheira com componente pigmentar – De coloração mais castanha, ocorre por deposição de melanina (pigmento) na pele. Tem também tendência genética, mais frequente em pacientes com pele morena e é muito comum em pacientes com antecedente de rinite (alérgicos).
    O tratamento desse tipo de olheiras pode ser feito com cremes que possuam substâncias clareadoras como alfa arbutin, ácido tranexâmico, ácido tioglicólico e além disso podem ser feitos peelings seriados ou lasers que atingem o pigmento como a luz intensa pulsada, QSwitched Nd:YAG ou mais atualmente o laser de Picosegundos. Se houver flacidez da pele associada pode ser realizado laser de CO2 ou microagulhamento com radiofrequência local com drug delivery de substâncias clareadoras.
  4. Olheira mista – Tipo mais comum de olheira, é uma combinação dos subtipos listados acima.
    Nesses casos a combinação de tratamentos é a melhor opção.

 

 

As recomendações para saúde dos cabelos e do couro cabeludo

Hoje trago um assunto que costuma ser frequente no consultório por conta de diversas dúvidas — principalmente — das mulheres: os cabelos. Será que você está cuidando corretamente dos seus? Acompanhe algumas recomendações — do que fazer e não fazer.

1. Aplicar xampu no comprimento dos fios

As fórmulas dos xampus possuem componentes detergentes que ajudam a limpar o fio e retirar o excesso de oleosidade. O problema é que as pontas já têm pouca oleosidade naturalmente e, em contato com o produto, podem ficar ainda mais ressecadas.

Concentre a lavagem no couro cabeludo e deixe a espuma escorrer pelas pontas, assim você retira as impurezas sem agredir o cabelo.

2. Deixar o condicionador chegar ao couro cabeludo

O erro é comum principalmente em quem tem cabelo mais curto, pois ele pode obstruir a raiz dos fios podendo causar uma série de danos como queda e caspa. Como o condicionador deve ser aplicado somente no comprimento e pontas, evite usar em excesso. Retire o excesso de água dos fios e vá aplicando aos poucos, mecha por mecha.

3. Hidratação capilar

A máscara de hidratação é recomendada, sim! Embora o condicionador deixe os fios mais macios e desembaraçados, ele não consegue repor todos os nutrientes necessários. A máscara tem a ação mais intensa e atua dando mais força, maciez e brilho. Use-a no comprimento e pontas, sendo recomendado uma vez a cada 15 dias.

A máscara apresentava bons resultados nas primeiras aplicações e depois parou de fazer efeito e até deixou seu cabelo pesado? O que acontece é que o seu fio também pode ficar saturado de um certo tipo de nutriente.

O recomendado é alternar entre uma máscara reconstrutora e outra nutritiva. A primeira ajuda a deixar o cabelo firme e forte, mas em excesso pode deixá-lo “endurecido”. Já a segunda, ajuda no brilho e maciez, mas se for usada com muita frequência, pode deixar o fio pesado e opaco.

4. Deixar resíduos de produtos no couro cabeludo e fios

Não retirar integralmente os produtos na lavagem pode ser prejudicial não só à aparência dos fios, que ficam opacos e sem movimento mas também à sua saúde. Ficar com resíduos de produto no cabelo muito tempo pode causar alergias no couro cabeludo. Além disso, você corre o risco de “queimar” o cabelo fazendo chapinha — alguns produtos podem ter seu efeito potencializado com a ação do calor. Enxágue bem e, se necessário, use um pente de dentes largos para ajudar no processo.

Veja também

5. Lavar todo dia faz mal?

Na verdade, não existe um número correto ou perfeito de vezes que se deve lavar o cabelo, que se aplique a todas as pessoas. A frequência de lavagens deve depender dos seguintes fatores:

1) Tipo de cabelo e couro cabeludo: cabelos secos pedem menos lavagens com hidratação mais poderosa, enquanto os oleosos precisam de limpeza mais frequente para retirar o excesso de lipídios e resíduos produzidos pelo corpo ou acumulado por fatores externos.

2) Clima: em regiões praianas e de clima mais quente, o cabelo precisa de mais cuidados e lavagens mais frequentes, porque acumula mais danos.

3) Estilo de penteado: se você utiliza muitos produtos para modelagem dos cabelos, como géis, sprays ou pomadas, cujas substâncias deixam resíduos fortes, deve lavar seu cabelo com maior frequência, idealmente sempre após aplicação.

4) Estilo de vida: quem pratica esportes ou atividades ao ar livre deve lavar o cabelo diariamente — ou quando realizar estas atividades — para retirar as substâncias externas e excesso de oleosidade que se acumulam e também proteger, hidratar e reparar contra os danos do sol, cloro, elásticos de cabelo, entre outros.

Ainda que sua situação não se aplique aos casos acima, pesquisas científicas comprovam que não há nenhum problema em lavar o cabelo todos os dias, desde que se apliquem produtos de qualidade (para evitar resíduos de ingredientes prejudiciais) e não utilize água muito quente (que prejudica a saúde da pele e do couro cabeludo).

6. Pentear o cabelo molhado

Um dos erros mais comuns é, provavelmente, a maneira de pentear. É frequente logo depois de lavar o cabelo, desembaraçar com um pente ou escova. No entanto, você pode involuntariamente arrancar muitos fios sensíveis quando a escova fica presa nos nós.

Recomendação: escove bem o cabelo antes de tomar banho. Desta forma, você evitará que ele embarace ainda mais durante a lavagem.

Veja também

7. Temperatura da água

Cuidado com os banhos quentes! Claro que é agradável tomar um banho quentinho e relaxante depois de um dia duro de trabalho, mas quando se trata do cabelo, a atenção sobre a temperatura ideal deve ser cuidadosa. A temperatura da água mais quente não tem a propriedade de higienizar mais o cabelo e, a longo prazo, pode deixar os fios frágeis e secos.

Recomendação: use água morna. Um último enxágue com água fria no final do banho colabora para que os poros do couro cabeludo fechem. Seu cabelo agradecerá, melhorando brilho e promovendo uma textura suave.

8. Enrolar o cabelo com uma toalha

Normalmente, após o banho, é comum querer secar o cabelo o mais rápido possível.

Recomendação: depois da lavagem, comprima suavemente seu cabelo um pouco com as mãos primeiro. Em seguida, retire a umidade com uma toalha de algodão fazendo um pouco de pressão. Em seguida, coloque a toalha como um turbante e deixe seu cabelo secar por 10 minutos, embora seja melhor secar o cabelo ao ar livre. Se você não tiver tempo para fazer isso, escolha um produto (recomendado pelo seu dermatologista) para proteger o cabelo antes de usar o secador.

A melhor conduta depende do seu tipo de fio e couro cabeludo, consulte sempre seu dermatologista!

 

A dermatologista Adriana Vilarinho

 

DESFILE DE MODA INGLATERRA FASHION WEEK

Está acontecendo essa semana a Liverpool Fashion Week, evento badalado, como todos do setor no país. Adoro a moda aqui na Inglaterra. Gosto, especialmente, da liberdade que a mulherada – principalmente as mais jovens – demonstram em expressar seu estilo, gostos e atitude. É claro que nos desfiles os grandes designers ditam determinados padrões e apresentam, a cada estação, modelos de como as pessoas devem ser vestir, instigando a compra de novas roupas, acessórios – tudo o que precisamos ter para nos sentirmos felizes e bonitas. Mas eu percebo que as inglesas conseguem, de alguma maneira, subverter essa ´ditadura da moda´, acrescentando sempre uma bossa e uma interpretação muito próprias.

Liverpool Fashion Week movimenta
a cidade

Aqui em Liverpool esse sentimento de ´eu faço a moda do meu jeito´ é bem forte. O estilo de arrumar um cabelo, a ousadia de misturar peças inusitadas, o jeito quase moleca de brincar com as peças do vestiário é revigorante de ver. É moda, é atitude, é cultura – tudo misturado.  As lojas estão aí, vendendo muuuuuito – sempre cheias, especialmente aos sábados. Mas as meninas de Liverpool sempre acrescentam um charme muito próprio ao  ´casaquinho brocado ´ou à ´jaqueta militar´ já tão batidas (apesar de serem a última novidade para o outono daqui) em tantos editoriais de revistas.

A indústria da moda é fortíssima no país. A Inglaterra é celeiro de designers talentosos (como Stella McCartney, Alexander McQueen, entre tantos outros), centros de educação (como a Saint Martins ou a London Fashion School) que oferecem cursos para quem quer tentar uma carreira no setor, e abriga dezenas de publicações sobre moda. Além disso, a cada dia brota uma nova blogger, candidata a jornalista, produtora ou editora de moda. Só para ter uma idéia, as revistas Company e Glamour tiveram edições recentes inteiramente produzidas por leitoras que se candidataram e ganharam a oportunidade de trabalhar por um mês na revista. Foram milhares de concorrentes !

E a Inglaterra tem algo espetacular: o que eles chamam de ´high street fashion´. São as lojas modernetes – como Top Shop, Next, River Island, H & M – que oferecem uma moda vibrante, afinada com o que os grandes estilistas estão mostrando, mas também antenadíssimas  com a clientela – seu comportamento, desejo e estilo. Com preço muito acessível, a High Street oferece sempre uma novidade.

A cliente da High Street não pode  bancar uma comprinha numa loja de um estilista famosinho? Sem problemas, a High Street leva o estilista até a cliente. Nesse espírito, a Top Shop acabou de lançar uma parceria com o designer cult  Brit JW Anderson, a River Island se juntou ao designer William Tempest e a celebrada editora Anna Dello Russo, da Vogue Tóquio, está lançando sua primeira coleção de bijus pela H & M.

Uma loja que muita gente conhece no Brasil é a Marks & Spencer, que é mais tradicional, oferece uma moda para mulheres acima dos 30 anos, mas que está fazendo uma propaganda na TV fantástica, com modelos de todos os tipos de corpo: a mais magrinha, a gordinha, a baixinha, a sem cintura. Todas dançando saltitantes ao som (muito apropriado) de `A Girl Like You` (na voz de Edwyn Collins),  felizes com o corpo que Deus lhe deu e, é claro, com os modelitos da M&S.

Ah vou te contar uma coisa: prestar atenção na moda da Inglaterra é de encher os olhos!

ARROZ Á GREGA VEGETARIANO

Ingredientes

Como Fazer

Em uma panela, refogue o arroz no óleo, juntamente com o alho, por 3 minutos. Cubra o arroz com a água fervente, acrescente o Aji-no-moto e o sal e deixe cozinhando. Depois de cozido, acrescente a cenoura, a ervilha e o pimentão. Misture delicadamente e sirva a seguir.

Reiki: saiba como é uma sessão e quais os benefícios!

Entenda o que esta técnica poderosa pode fazer por você.

Anteriormente, postamos no Guia da Alma um artigo sobre o Poder de Reequilíbrio do Reiki, explicando qual é a essência do Reiki e sobre seu poder de reequilibrar os chakras.

Hoje a minha intenção é aprofundar um pouco mais sobre o assunto, falar sobre como é uma sessão de aplicação de Reiki, como são os cursos para se tornar um Reikiano e quais os benefícios que a prática traz para a vida.

O Reiki tem como princípio o equilíbrio e a cura (física, mental e espiritual) através da energia universal. Tornou-se mundialmente aceito e utilizado, sendo reconhecido como terapia integrativa pela OMS, junto à acupuntura e outras técnicas.

 

Comprovações científicas do Reiki

Cada vez mais, pesquisas têm sido realizadas para comprovar a eficácia do Reiki e de outras técnicas energéticas.

Recentemente, um estudo feito na USP dividiu 60 camundongos com câncer em três grupos. O primeiro era o grupo de controle, que não teve nenhuma alteração na sua rotina. O segundo recebeu o Reiki através de luvas, presas a cabos de madeira. E o terceiro, chamado de “impostação”, recebeu imposição de mãos, o tratamento tradicional de Reiki. Os resultados mostraram que no terceiro grupo (o de “impostação”), os glóbulos brancos e células imunológicas tinham dobrado sua capacidade de destruir células cancerígenas.

O animal não tem elaboração psicológica, fé, crenças e a empatia pelo tratador. A partir da experimentação com eles, procuramos isolar o efeito placebo”, é o que diz o psicobiólogo responsável Ricardo Monezi.

Os experimentos confirmam que a energia transmitida durante uma sessão de Reiki é capaz de fortalecer totalmente o sistema imunológico, tornando possível, até mesmo, a cura para doenças graves.

 

A aplicação do Reiki

A aplicação do Reiki deve ser feita por um profissional certificado (Reikiano), podendo ser aplicada individualmente ou em grupo, de forma presencial ou à distância. Existem diversos métodos, com diferentes tempos de duração e técnicas.

Todos os métodos convergem para os Reikianos como condutores (Rei) entre o paciente e uma energia universal intuitiva (Ki), que atua onde o paciente mais necessita. As técnicas levam em grande consideração o trabalho com os chakras (centros energéticos do corpo) e com os símbolos do Reiki, ensinados aos praticantes durante os cursos. Utilizando a imposição de mãos, a energia associada aos símbolos é transmitida para cada chakra, provocando assim uma limpeza e um reequilíbrio energético dos centros.

Durante uma sessão de aplicação, você será convidado a relaxar, fechar os olhos e elevar seu pensamento àquilo que você entende como divino e superior.

guia-da-alma-reiki-energia

Alguns pacientes são mais sensíveis e podem sentir toda a energia fluindo pelo seu corpo. Outros podem sentir nada mais do que uma sensação de relaxamento. Independente de você sentir ou não, a aplicação trará benefícios imediatos.

Em algumas sessões já pude observar pacientes em estado de transe com tamanha energia, outros emocionados que tanto riram como também choraram ao final da sessão. Alguns pacientes tossem muito, prova de que uma limpeza está acontecendo. Outros saem sentindo-se perfeitamente bem e dispostos.

As reações à aplicação são as mais diversas, mas é unânime a sensação de bem-estar e renovação das energias. Alguns sorrisos, em especial, são extremamente gratificantes, pois é possível perceber, sem palavras, o quanto fez bem ao paciente aquela transmissão de energia.

 

Os cursos de Reiki

Todo Reikiano passa por uma série de cursos teórico-práticos e por um processo de iniciação. Por se tratar de um aprendizado profundo, o curso é dividido em três níveis e sempre ministrado por um Mestre em Reiki.

 

Nível I

Neste nível, o aprendizado é mais focado para o próprio aluno. Ele aprende sobre as energias sutis presentes no corpo e no universo. Aprende também a como se tornar um canal de cura para recuperar seu próprio corpo e equilibrar seus chakras, e também o de familiares e bichinhos (sim, eles adoram!). Através desta iniciação, é aberto o caminho para o desenvolvimento do praticante, por meio da busca interior e do autoequilíbrio.

 

Nível II

Nesta etapa, o praticante recebe uma ligação energética maior com o Reiki. Aprende mais técnicas de cura, possibilitando aplicar no público em geral, desde que o Reikiano esteja energeticamente preparado para exercer uma atividade de tamanha responsabilidade.

Aprende os três símbolos do Reiki e seus respectivos nomes, além de diversas técnicas de defesa energética pessoal e com os pacientes. Este nível quebra as barreiras do tempo e espaço, pois a partir daqui pode ser trabalhado o passado, presente e futuro, tornando possível não só o tratamento presencial dos pacientes, mas também a distância. Muitos cursos, também incluem o aprendizado de Radiestesia, o uso do pêndulo para medir a saúde dos chakras.

 

Nível IIIA

O Reikiano recebe, no terceiro nível, uma sintonização ainda maior. Aprende mais um símbolo e outras técnicas de cura, possibilitando que ele atue como curador a serviço da humanidade e não apenas das pessoas. O aprendizado permite que ele se torne Mestre de si mesmo.

 

Nível IIIB

Neste nível, o praticante aprofunda-se ainda mais nas técnicas. É um nível ensinado apenas para quem adquiriu, ao longo do tempo, conhecimento, disciplina e um considerável aumento de energia. Permite que o Reikiano passe a formar outros praticantes, levando em frente os ensinamentos e as práticas, e torna evidente a busca pela evolução, com a intenção de se tornar um ser humano mais consciente e atuante.

Praticantes neste nível estão autorizados a dar cursos de Reiki, e formar novos inciados.

 

Os Benefícios do Reiki

A energia universal canalizada pelo Reikiano atua tanto de maneira física, como de maneira emocional, mental ou espiritual. A própria energia tem inteligência para atuar onde se faz mais necessário. Ela percorre todo o corpo, aliviando a dor, equilibrando os chakras e restaurando a saúde do paciente em todos os âmbitos.

Por isso, o Reiki pode ser utilizado como tratamento complementar – e nunca substituto – para qualquer tipo de doença, seja estresse, depressão, câncer, ou até mesmo para a prevenção de doenças, pois fortalece o sistema imunológico. De qualquer forma, sempre é importante visitar um médico!

Se você nunca foi a uma sessão de Reiki, certamente ficará surpreso em como você vai sair se sentindo bem e renovado ao final da sessão. A limpeza energética e a sensação de bem-estar é evidente, e vai abrir caminho para um entendimento mais harmonioso em sua vida.

reiki-energia-gifO Reiki é muito mais do que apenas um reequilíbrio energético: é uma filosofia de vida; é a prática do equilíbrio, da gratidão, do perdão, da honestidade, da bondade e do amor na vida!

“O Reiki é a expansão da consciência, com a cura como efeito colateral.”

Johnny de Carli

Retinol para pele e cabelo: conheça novidade botânica e benefícios

O phyto-retinol é uma novidade que tem ganhado as atenções do mundo dos cosméticosImagem: iStock

Paula Roschel

Colaboração para Universa

10/10/2018 04h00

Vitamina A para pele e cabelo é uma velha conhecida do mundo da beleza. Sua mais popular forma de utilização vem envelopada com nomes como ácido retinoico ou retinol, amplamente usados em dermocosméticos e tratamentos estéticos.

Mas uma alternativa botânica, o phyto-retinol, começa a aparecer e chama a atenção por entregar os mesmos benefícios das tradicionais substâncias, porém sem seus efeitos colaterais, como irritação e vermelhidão.

Veja também

Benefícios

A vitamina A é um poderoso antioxidante que deixa a pele bonita e também auxilia na produção de queratina dos folículos capilares. “Ela é essencial não somente para o desenvolvimento normal da pele, mas também para o crescimento e manutenção dos ossos, glândulas, dentes, unhas e cabelos, penetrando na pele e contribuindo para que permaneça lisa, saudável e melhorando suas propriedades de barreira de água, mantendo-a assim hidratada”, enumera a médica especialista em dermatologia Denise Chambarelli, do Rio de Janeiro.

Essa substância é indicada desde os primeiros sinais de envelhecimento. Porém, é contraindicada para peles sensíveis e gestantes. Na hora da compra, não espere encontrar no rótulo “vitamina A” em letras garrafais: “Quando falamos de uso tópico, ela é implementada por meio de derivados e precursores, como o ácido retinoico, tretinoína, adapaleno e isotretinoína”, explica o dermatologista Gustavo Limongi, de São Paulo.

Em falta x em excesso

Ao contrário de outras vitaminas, como a D, é muito difícil ter déficit de vitamina A — isso ocorre apenas em situações bem específicas: “Os bebês prematuros, crianças, gestantes e mulheres que estão amamentando, que vivem em situações sociais difíceis, costumam sofrer com essa falta”, afirma Denise.

Se usada além da conta, pode haver descamação da pele e queda de cabelo. “A vitamina A na forma tópica pode causar irritação, ardor, descamação e vermelhidão. Já na forma oral deixa a pele grosseira e causa queda de cabelo, mas só se consumida em excesso”, alerta Gustavo Limongi. Apenas um médico pode avaliar os níveis seguros do uso na pele, cabelo ou via suplementação.

Phyto-retinol

Vindo da natureza e fugindo dos efeitos colaterais, o phyto-retinol é uma novidade da cosmética e ganha status de queridinho internacional, com marcas como Biossance (único disponível no Brasil), Olehenriksen e Isdin apostando muitas fichas nele. Ao contrário das versões tradicionais, a substância poderia, inclusive, ser usada por peles sensíveis — mas vale consultar o médico antes de usar.

“Extraído da planta Babchi, tem suas raízes históricas na medicina Ayurveda. Chamado de Bakuchiol, é usado para tratar várias afecções de pele, melhorar a saúde e a vitalidade. Pesquisas recentes encontraram nele funções similares ao retinol e performance como alternativa não sensibilizante”, diz a fisioterapeuta especialista em estética facial e corporal Ana Lia Vandoni. “Estes estudos clínicos demonstraram o estímulo de três tipos de fibras de colágeno e foi observada melhora significativa na aparência das linhas e rugas, uniformidade, elasticidade, firmeza e melhora global da condição dos danos solares”, complementa.

É esperado, portanto, que nos próximos meses muitas outras opções de phyto-retinol cheguem ao mercado.

Nos cabelos

A vitamina A pode ser aplicada no couro cabeludo e nos fios: “Ela participa da formação da fibra, ajuda no crescimento e deixa o cabelo mais brilhante, mas só com indicação de um especialista, como um tricologista; afinal, é absorvida pelos folículos pilosos do couro cabeludo e a alta porcentagem pode provocar toxicidade no fígado”, aponta a farmacêutica bioquímica especialista em tricologia e terapia capilar Marcela Buchaim.

Os “xampus bomba” têm alta concentração de vitamina A, o que a especialista não indica. Ela também alerta para o uso indiscriminado de ampolas, adicionadas aos produtos para o cabelo: “Nesse caso pode alterar o pH desse cosmético e ter efeito contrário, piorando o aspecto do fio”, alerta.

  • Confira opções de produtos com vitamina A para a pele

BOLSA DE MATERNIDADE: O QUE LEVAR E COMO ORGANIZAR

Por: Bruna Romanini

Saiba quais itens colocar na bolsa de maternidade do bebê e da mãe e como organizá-las

É importante saber o colocar na bolsa de maternidade e se preparar com antecedência, afinal, o parto pode acontecer a qualquer momento. Por isso, a baby planner Danielle Cogo, da empresa Assessoria Mamãe,  aponta quais itens levar na bolsa de maternidade para a mãe, o bebê e como organizá-la.

Bolsa de maternidade da mãe

  • 3 camisolas com abertura frontal para facilitar a amamentação.
  • 3 sutiãs para amamentação
  • 5 calcinhas
  • 1 penhoar, para andar no corredor e receber as visitas
  • 1 chinelo
  • 3 meias
  • 1 escova de dente
  • 1 pasta de dente
  • 1 sabonete
  • 1 desodorante
  • 1 toalha de banho
  • 1 xampu
  • 1 condicionador
  • 1 escova de cabelo
  • 1 pacote de absorventes de seios ou conchas de amamentação2 pacotes de absorventes noturno (a maternidade fornece, mas talvez você queira usar a sua marca preferida)
    • cintas pós-parto (uma tamanho P e uma M ou uma M e uma G)
    • 1 roupa confortável para o dia da alta, lembre-se que barriga de grávida não some de um dia para o outro)
    • 1 par de sapatos confortáveis
    • Maquiagem básica, lembre-se das primeiras fotos com o bebê 😀

    Bolsa de maternidade do bebê

    • 6 macacões
    • 6 bodies
    • 6 calças tipo culote
    • 3 casaquinhos
    • 2 mantas
    • 1 cobertor
    • 1 roupa para saída maternidade.
    • 4 pares de meia
    • 4 luvinhas
    • 1 toquinha
    • 3 pares de sapatinhos de malha ou plush, caso o macacão não tenha pé.
    • 6 paninhos de boca
    • cortador de unha, especial para bebê
    • creme para assaduras
    • 1 pacote fraldas descartáveis RN e um pacote de fraldas P

    Dica da baby planner Danielle Cogo: é importante mesclar os tamanhos das roupinhas entre RN e P, pois não sabemos ao certo o tamanho do bebê.

    Como organizar a bolsa de maternidade

    Vale fazer uma bolsa de maternidade para a mãe e outra para o bebê. “Deixe uma mala separada apenas para o bebê, pois as enfermeiras, acompanhante e visitas talvez precisem pegar algum pertence do bebê, e deixando as suas coisas juntas pode não ser tão prático e dificultar um pouco. Uma mala para cada um deixará tudo mais organizado”, orienta a baby planner Danielle Cogo.

    Para a mala da mamãe seja prática. “Coloque seu sapato e chinelo em um saquinho separado para que não tenha contato com suas roupas, separe um nécessaire para os itens de higiene pessoal, arrume seus pertences de forma organizada deixando em ordem de uso, isso facilitara muito”, conta Danielle Cogo.

    Para a bolsa do bebê, coloque os kits de roupinhas com saquinhos de tule, pois são transparentes facilitando ver quais roupinhas estão dentro e também têm furinhos que deixam a roupa respirar. “Cada saquinho de tule deve ter um conjunto completo de troca, assim facilita para a equipe do hospital como também para você e/ou o acompanhante, dessa forma tudo fica organizado e de fácil acesso, algumas maternidades pedem para colocar o nome do bebê nos saquinhos, sendo assim recomenda-se identificar os saquinhos”, diz Danielle Cogo.

    Para montar a bolsa do bebê, coloque primeiro o cobertor mais grossinho por baixo de tudo e em seguida a mantinha mais leve, depois adicione o saquinho com roupinha de saída maternidade, pois ela vai ser a última troca no hospital.  “Vá seguindo essa ordem de trás para frente deixando com que a roupinha do primeiro dia fique por cima bem visível. Para os paninhos de boca também coloque-os separados em um saquinho de tule. Depois de organizar as roupinhas coloque o kit higiene e os pacotes de fralda”, afirma Danielle Cogo.

    Outros itens

    Saiba quais outros itens levar para a maternidade:

    • RG e carteirinha do convênio da paciente, caso tenha.
    • RG do acompanhante
    • Enfeite de porta
    • Lembrancinha maternidade
    • Máquina fotográfica e/ou filmadora com bateria e levar também o carregador
    • Cadeirinha para carro, lembre-se de já deixar instalado no carro e de estudar o manual antes

    Cuidados

    Antes de montar a bolsa de maternidade, lembre-se de lavar todos os pertences do bebê com sabão neutro ou de coco, evite amaciantes ou perfumes, pois podem incomodar e às vezes causar alergia no seu bebê. “Muita renda, babadinhos nas roupinhas podem também incomodar, selecione roupas confortáveis pensando sempre no bem-estar do seu bebê. Se mesmo com essas orientações ainda tenha alguma dúvida você pode sempre ligar no hospital para esclarecimentos, assim como pedir auxílio para as enfermeiras para as primeiras trocas de roupa no hospital”, conta Danielle Cogo.

    Algumas maternidades preferem que os bebês não usem pulseirinhas, lacinhos, acessórios em geral, pois podem acabar se perdendo nas trocas. Antes de preparar a mala com o seu kit de higiene pessoal, consulte o hospital para ver o que realmente há necessidade de levar, pois a maioria das maternidades já oferecem alguns itens listados acima, dessa forma você não precisa carregar nada que não seja necessário. Não leve joias ou objetos de valor para a maternidade.

    É recomendável deixar a mala da mamãe e do bebê prontas a partir do 7º mês de gestação. “E caso não dê tempo de passar em casa para pegar as malas não se apavore, vá para a maternidade e indique alguém de confiança para ir até sua residência e pegar as duas malas que já estarão prontas, fique tranquila porque vai dar tudo certo”, afirma Danielle Cogo.

    Já montou o enxoval do seu bebê? Veja a lista básica do que comprar.

Comidas Saudáveis E Fáceis de Fazer Para Emagrecer de Vez!

É comum acontecer de não estar com paciência para cozinhar uma refeição caseira, quem dirá uma que seja comidas saudáveis. Às vezes, é bem mais prático preparar uma refeição instantânea, ou pedir uma pizza.

Dedicar-se ao consumo de comidas saudáveis é fundamental para o bem-estar do corpo e para manter o organismo em bom funcionamento, entretanto, algumas pessoas nem imaginam por onde começar.

Optar por uma dieta saudável é a melhor decisão que qualquer pessoa pode fazer, seja pelo intuito de perder peso, ou não. A melhoria da saúde é uma consequência natural da mudança dos hábitos alimentares, ajudando a manter o organismo em equilíbrio.

Neste artigo, você encontrará dicas para montar refeições saudáveis, leves e rápidas para o seu cotidiano – de forma a não repetir ingredientes, mantendo um equilíbrio entre todos os nutrientes essenciais para o organismo.

COMIDAS SAUDÁVEIS PARA O DIA-A-DIA

É fundamental alimentar-se bem o suficiente para conseguir desempenhar as tarefas do dia-a-dia. Uma boa alimentação promoverá qualidade de vida, portanto, é preciso identificar as comidas saudáveis para o dia a dia. Não é uma tarefa nada complicada.

Escolha alimentos frescos e naturais, como frutas, legumes e verduras, ao invés de alimentos industrializados e com conservantes artificiais.

A diferença entre os alimentos mais ou menos processados podem ser percebidas com o seguinte exemplo: O arroz, quando é muito processado, se torna o conhecido arroz branco.

Ele passa por um processo chamado polimento, que remove sua casca até ficar bem branco e com baixo teor nutricional. O arroz integral, por sua vez, possui uma cor marrom clara pelo fato de ainda ter a casca, portanto, bem mais nutritivo.

Confira a seguir algumas sugestões de comidas saudáveis para o dia-a-dia e inspire-se para suas próximas refeições:

Robalo grelhado: Quando se pensa em comidas saudáveis e práticas, o peixe é o elemento que mais se destaca. Você pode substituir o robalo por peixes que tenham a carne firme, como o salmão, badejo, atum e outros.

Peixes são ricos em ômega-3. Após grelhar o robalo, sirva como acompanhamento cogumelos salteados, com alho poró em azeites e temperos.

Frango com legumes: Essa é uma ótima opção para uma refeição com poucas calorias. Os legumes são alimentos que proporcionam uma sensação de saciedade, além de proporcionar sabor e nutrientes à refeição.

Berinjela assada: Corte uma berinjela em rodelas e as disponha em uma travessa untada com azeite extravirgem. Em seguida, coloque rodelas de tomate em cima das de berinjela e cubra com fatias finas de queijo branco.

Salpique ervas e temperos à gosto, e leve ao forno até a berinjela cozinhar – aproximadamente vinte minutos.

COMIDAS SAUDÁVEIS PARA O CAFÉ DA MANHÃ

Já é de conhecimento popular que “o café da manhã é a refeição mais importante do dia”, e a frase está mais do que correta. O café da manhã é o primeiro momento do dia em que o seu corpo receberá alimentos, após um longo tempo sem receber qualquer tipo de nutrientes.

Dessa forma, é importante visar uma alimentação balanceada, contendo pequenas porções de alimentos presentes na pirâmide alimentar – como torradas (carboidrato), peito de peru (proteína), ovos mexidos (lipídeos) e uma fatia de maçã (fibra).

Prepare um cardápio semanal, com as comidas saudáveis que ingerirá em cada refeição. Quanto ao café da manhã, procure dar atenção aos seguintes alimentos:

  • Leite
  • Pães integrais
  • Queijos brancos
  • Requeijão light
  • Biscoitos integrais
  • Sucos naturais
  • Frutas (como o abacate)
  • Granola – Aveia
  • Farinha de linhaça
  • Sementes de chia
  • Chá de hibisco
  • Iogurtes desnatados

Creme de papaia light: Além de ser uma receita saudável, o creme de papaia light é prático e fácil de preparar. Basta bater o mamão e iogurte no liquidificador, cobrindo com geleia depois – do sabor de sua preferência.

Pera: A pera é uma fruta repleta de nutrientes e fibras, podendo conter 15% da quantidade diária recomendada de fibras em apenas uma unidade. A maior parte dos benefícios da pera pode ser encontrada na casca.

Pesquisas científicas determinaram que mulheres que comem 3 peras por dia, reduziam o consumo de calorias e perdiam mais peso.

Sanduíche de peito de peru: O sanduíche, além de ser rápido de preparar, é uma ótima opção para o café da manhã – por proporcionar energia logo no começo do dia.

Para prepara-lo, basta passar requeijão light, queijo cottage ou cream cheese em duas fatias de pão 7 grãos. Recheie com fatias de peito de peru, tomates cereja e brotos germinados.

Iogurte: Adquira um pote de iogurtes tipo “frozen” em supermercados e mantenha em seu refrigerador. Esse tipo de iogurte possui uma textura similar ao sorvete de massa, entretanto, existem versões sem açúcar, e não contém muitas calorias.

Consuma uma tigela deste iogurte com algumas frutas picadas, mel e farinha de aveia Além de ser delicioso, é rápido de preparar e saudável.

COMIDAS SAUDÁVEIS PARA O JANTAR

O jantar é uma das principais refeições do dia, por isso, é importante selecionar comidas saudáveis, nutritivas e ao mesmo tempo leves. Afinal, comer uma refeição hipercalórica e pesada à noite, pode trazer complicações na hora de dormir – como indigestão, azia, entre outras.

Dessa forma, selecionamos abaixo uma lista com algumas comidas saudáveis para o jantar – podendo ser adaptadas para a sua preferência, de forma a não aumentar o índice calórico.

Omelete: O omelete é rico em proteínas, além de ser saboroso. Prepare um omelete da forma como você naturalmente faria, entretanto, reduza o nível de sal e temperos que possam deixa-lo mais salgado.

Recheie-o com legumes, cebola, pimentões, queijo branco e orégano. Acrescente algumas fatias de peito de peru, ou qualquer outro tipo de recheio que tenha em mente.

Salada de fusilli: Cozinhe o macarrão tipo fusilli (de preferência o integral) e, após esfriar, adicione queijo branco em cubinhos, lascas de amêndoas, tomates-cereja, sal, azeite e manjericão.

É uma opção leve, sendo ótima para o jantar.

Sanduíche natural: Separe duas fatias de pão integral, folhas de sua escolha, queijo cottage (ou ricota), cenoura e beterraba ralada, legumes e frango desfiado (ou atum), e monte o seu sanduíche.

É uma receita rápida e deliciosa, além de ser saudável.

Cozido com legumes: Pique em cubos a carne de sua preferência (de preferência as magras, que possuem uma digestão mais rápida), tempere e disponha em uma panela de pressão com água.

Deixe cozinhar por meia hora após o início da pressão. Em seguida, refogue alho poró e cenoura em uma frigideira e sirva-os quando estiverem macios.

Salada tropical: Para preparar a salada é necessário apenas utilizar uma mistura de folhas verdes, como alface, rúcula e agrião (por exemplo), e acrescentar lascas de frutas – maçã, manga, abacaxi, uva, ou qualquer outra de sua escolha.

Finalize com frango desfiado ou em cubos, e tempere com sal e azeite.

Tortinha de micro-ondas: É uma receita rápida e fácil de preparar. Você precisará misturar um ovo, uma colher de sopa de iogurte natural (desnatado), uma colher de sopa de farelo de aveia e uma colher de chá de fermento em pó.

Após, adicione cebola picada, temperos e frango desfiado. Coloque a mistura em uma vasilha e leve ao micro-ondas por três minutos. Você pode utilizar qualquer farinha ao invés do farelo de aveia, e substituir o frango desfiado por atum, por exemplo.

Panqueca: Essa é uma sugestão ideal para o jantar, tudo o que você terá de fazer será bater no liquidificador um ovo, uma banana prata, uma colher de aveia e canela.

Caso a mistura fique muito mole, você poderá acrescentar mais uma colher de aveia. Leve ao fogo em uma frigideira antiaderente – para evitar o uso de óleo.

Quando a panqueca estiver pronta, opte por comê-la com uma colher de geleia diet ou com uma fruta picada, aumentando ainda mais o teor nutricional do prato.

Purê de batata doce: Coloque algumas batatas doce para cozinhar, e descasque. Amasse-as com um garfo e acrescente uma colher de requeijão cremoso light, tempere a gosto. Varie o purê com abóboras ou batatas cozidas, caindo bem como acompanhamento para um frango grelhado, por exemplo.

Creme de abóbora, cenoura e batata doce: É uma opção excelente para uma refeição quente. O creme é temperado com cebola e sal. Misture com um mixer pedaços cozidos de cenoura, abóbora e batata-doce.

Você pode adicionar algumas colheres de creme de leite, se quiser um resultado com maior cremosidade.

Macarrão caprese com frango: Caprese é uma salada feita com muçarela de búfala, tomates e manjericão. Cozinhe o macarrão e misture os ingredientes utilizados na salada. Fatie pedaços de frango grelhado e acrescente ao resultado final.

COMIDAS SAUDÁVEIS E BARATAS

Comidas Saudáveis

Selecione os ingredientes mencionados abaixo e orne com outros alimentos de sua preferência, como filés grelhados, peixes assados e saladas no geral. São soluções baratas e práticas para montar suas refeições.

Arroz integral: O arroz é um alimento barato, não é nenhuma novidade. O arroz integral, por sua vez, pode ser encontrado em qualquer mercado, podendo ter um valor um pouco acima do tradicional.

É possível utilizar o arroz integral no preparo de saladas de arroz, arroz de forno, sopas e como acompanhamento. Uma porção (¼ de xícara) de arroz integral contém apenas 170 calorias, 2 gramas de fibra e 4 gramas de proteína.

Feijão preto: Uma porção (1 xícara) de feijão preto corresponde a 15 gramas de proteínas, e não contém gorduras saturadas – apesar de possuir uma quantidade considerável de gordura.

Abacate: O abacate é uma fruta rica em fibras, antioxidantes e nutrientes, e o seu consumo promove a sensação de saciedade – além de levar saúde ao coração, devido à presença de gorduras monoinsaturadas.

Apesar de estar na categoria das comidas saudáveis, o abacate pode ser bem calórico (por conter cerca de 350 calorias a unidade), por isso, é importante não consumir excessivamente.

Brócolis: O brócolis pode participar de pratos como saladas ou prato principais, como peixes com brócolis, macarrão, e outras receitas – podendo ser consumido cru ou cozido no vapor.

O brócolis auxilia na prevenção do câncer e uma porção contém apenas 30 calorias, ajudando no combate da obesidade e do sobrepeso.

Batata: As batatas – além de possuírem um preço bem acessível – podem ser a base de várias refeições, como escondidinho de legumes, purês, e batatas assadas no forno e recheadas.

COMIDAS SAUDÁVEIS E RÁPIDAS

Essas sugestões são para aqueles momentos do dia em que o tempo é curto e a fome é grande. Basta separar nem dez minutos do seu dia para prepara-las, e ainda, é possível criar diversas variações – substituindo uma fruta por outra, ou um recheio por outro, por exemplo.

Smoothie de morango e jabuticaba: O necessário para essa receita – bem como funciona para qualquer tipo de vitamina – é apenas bater as frutas no liquidificador. Acrescente ¾ de uma xícara de leite e misture tudo muito bem: A mistura estará pronta para ser consumida.

Crepioca: Conhecida por ser uma receita versátil e de fácil preparo, a crepioca vem se tornando uma excelente opção no segmento das comidas saudáveis.

Os ingredientes necessários são: Farinha de goma de mandioca (ou tapioca) ovos e um pouco de leite. Basta misturar tudo e colocar em uma frigideira para fritar. Após, recheie a crepioca com ingredientes de sua preferência, como legumes, geleias naturais, para um resultado ainda mais saudável.

Chá verde: O chá verde é uma das comidas saudáveis que mais vem sendo aderidas nas dietas para perda de peso.

Ele confere uma sensação de saciedade, sendo recomendado para consumo entre as refeições, reduzindo a quantidade das porções de cada prato. Ainda possui antioxidades e é termogênico, acelerando o metabolismo.

COMIDAS SAUDÁVEIS CONGELADAS

Muita gente pensa que os alimentos congelados não são opções saudáveis para uma refeição. Além de práticos, os alimentos congelados podem ser bem mais saudáveis do que se imagina.

Os alimentos que são conservados sob baixas temperaturas têm suas validades aumentadas, são seguros e podem ser muito saborosos – e, ao contrário do que se pensa, os alimentos congelados têm seus nutrientes e qualidade preservados durante o processo de congelamento, se for feito da forma correta.

Entretanto, os alimentos congelados encontrados em prateleiras de supermercados não são os recomendados, por serem versões industrializadas que possuem diversas substâncias – como sódios, conservantes, corantes e gorduras – que podem ser prejudiciais a saúde.

A qualidade do congelamento e dos produtos utilizados na construção da refeição são fatores fundamentais para o resultado final.

Dessa forma, as propriedades sensoriais e nutritivas dos alimentos se manterão intactas, perdendo o mínimo possível dos nutrientes presentes nos alimentos frescos.

Os alimentos congelados só devem ser descongelados uma só vez (em fornos micro-ondas ou convencional), não devendo ser congelados novamente.

Abaixo estão algumas razões pela qual as comidas saudáveis congeladas podem ser ótimas opções:

Praticidade: A refeição congelada é uma opção prática pelo motivo de não precisar de muito trabalho, já que o máximo a fazer é descongelar o alimento, pronto para o consumo.

Cardápio variado: Você mesmo pode preparar suas refeições congeladas, também sendo possível adquiri-las de diversos estabelecimentos na cidade em que mora (caseiros e sem conservantes).

Dessa forma, vale a pena anotar uma lista com os pratos de sua preferência – visando sempre os itens mais saudáveis e nutritivos – e prepara-los com antecedência.

Por exemplo, suponhamos que você tenha cozinhado peixes com batatas, e acabou sobrando muito. Congele você mesmo (em potinhos descartáveis) e guarde no refrigerador para uma próxima refeição!

Alimentação equilibrada: Da mesma forma como no tópico acima, se você mesmo for preparar suas refeições congeladas, opte por diversificar a quantidade de nutrientes e minerais.

Prepare pratos contendo proteínas, outros em que o foco é o carboidrato, ferro e mais. Tudo o que você precisará fazer é congelar para consumir no momento em que preferir (uma comida congelada pode durar semanas, sem perder a qualidade). Escreva um cardápio semanal, visando uma alimentação saudável.

Sem conservantes artificiais: Comprando de alguém que cozinhe as refeições de modo caseiro, ou fazendo você mesmo, tenha em mente de que os alimentos não possuirão conservantes artificiais – o frio exposto à comida será o único conservante.

Sem desperdício: Você mesmo planejará o que irá comer, dessa forma, restos não serão descartados e também não terá sobra de comida. Você pode congelar refeições que sobraram (feitas no mesmo dia, e não as descongeladas) e congelar para comer depois.

Controle de qualidade: Os ingredientes, bem como o processo de preparo, poderão estar sobre o seu controle. Certifique-se de conhecer bem o processo de manutenção e produção dos alimentos em caso de comprar em algum outro lugar.

Congelamento adequado: O congelamento industrial (também conhecido como congelamento rápido) é um fator que promove a manutenção das propriedades nutricionais dos alimentos, tal como a textura dos mesmos.

Entretanto, caso opte por congelar em casa, as perdas de propriedades serão mínimas, nada para se preocupar.

Os legumes congelados combinam com vários pratos de comidas, ornando praticamente com qualquer refeição. Podem ser servidos em ensopados, grelhados no azeite, cozidos no vapor ou como acompanhamentos.

Ao comprar uma bandeja com legumes variados, certifique-se de olhar a data de produção e de vencimento. Um mix de vegetais tem aproximadamente 82 calorias, 6 gramas de fibras e 4 gramas de proteínas.

COMIDAS SAUDÁVEIS PARA GRÁVIDAS

Comidas Saudáveis

É fundamental compreender que durante a gravidez é importante se alimentar bem, e não necessariamente se alimentar “por dois”.

Uma gestante precisa ter uma alimentação rica em proteínas, ferro, vitaminas e nutrientes no geral, para garantir que ela e seu bebê estejam recebendo tudo o que precisam para uma gravidez saudável.

Procure alimentar-se de forma a fazer refeições mais equilibradas, limitando a ingestão de alimentos ricos em gorduras saturadas e aumentando a variedade de alimentos na sua dieta.

Grande parte das mulheres nem precisa comer em maior quantidade durante os primeiros seis meses de gravidez, entretanto, é aconselhável ingerir 200 a 300 calorias a mais nos últimos três meses – o que também não é muito.

Leve o seu apetite em consideração, não sendo necessário “forçar” comer em momentos de enjoo, por exemplo. É comum aparecer a sensação súbita de comer alguma coisa principalmente à noite ou de madrugada, sendo importante consumir alimentos mais leves e menos agressivos ao processo da digestão.

No terceiro semestre o apetite deve aumentar, e é preciso ter em mente que a azia e a má digestão poderão ser frequentes. Dessa forma, é recomendado que a gestante faça pequenas refeições ao invés das grandes refeições usuais, para minimizar os sintomas mencionados.

Uma grávida pode se alimentar de praticamente qualquer coisa – lembrando sempre de não exagerar no consumo de alimentos industrializados, doces e salgadinhos –, entretanto, deve evitar o consumo de certos tipos de alimentos. Dentre eles, estão:

  • Queijos com fungos (como gorgonzola e roquefort) ou de casca branca (brie e camembert), bem como queijos do tipo minas ou frescal, que podem ser feitos com leite não-pasteurizado – pelo motivo de poderem conter uma bactéria causadora de listeriose, doença que pode afetar o bebê.
  • Carne bovina crua ou malpassada (como carpaccio), carne de porco malpassada e ovos crus (como gemada e alguns mousses), para também evitar bactérias que possam prejudicar o bebê;
  • Peixes e frutos do mar crus – como ostras e sushi, podendo ser consumido em caso do sushi ter sido congelado antes.
  • Bebidas ou alimentos contendo cafeína; prefira as descafeinadas;
  • Bife de fígado e miúdos, para evitar o excesso da forma retinoica da vitamina A, que pode ser prejudicial ao bebê;
  • Tubarão, cação e peixe-espado, por conterem níveis altos de mercúrio;

Aumente a ingestão de alimentos com ferro (aproximadamente 30mg diários), para evitar a anemia durante a gestação e no momento do parto, como por exemplo:

  • Feijão
  • Espinafre
  • Couve
  • Lentilha
  • Castanhas
  • Carne Vermelha
  • Brócolis

Ao mesmo tempo, consuma alimentos ricos em vitamina C, para ajudar na absorção do ferro, como por exemplo: Sucos de acerola, laranja, abacaxi, goiaba…

Aumente a ingestão de carboidratos, pois eles proporcionam as calorias adicionais necessárias para a gravidez, como:

  • Pães
  • Arroz
  • Massas
  • Cereais integrais
  • Frutas
  • Batatas

É recomendado que seja ingerido aproximadamente 400 mcg de ácido fólico todos os dias, já que é comum, durante a gestação, existir uma deficiência desse nutriente – que pode acabar comprometendo a formação neurológica do bebê, como espinha bífida e anencefalia.

Opte pelo aumento do consumo de frutas, como banana, morango e laranja.

A ingestão de aproximadamente três a quatro copos de leite por dia também é essencial para uma boa gravidez. O cálcio é importante para a formação de ossos e dentes do bebê, por isso, eis alguns dos alimentos ricos em cálcio:

  • Agrião
  • Mostarda
  • Couve
  • Sardinha em lata
  • Tofu
  • Feijão

Quando der vontade de comer algum doce, experimente colocar uma banana no micro-ondas ou no forno, com um pouco de mel e suco de laranja. Abaixo está uma lista de algumas sugestões de comidas saudáveis para grávidas:

  • Suco de melancia: Os sucos, em geral, são opções excelentes para um lanche rápido e saudável. Além disso, 90% da melancia é composta de água, sendo um diurético poderoso, contendo diversas vitaminas, fósforo e cálcio.
  • Vitamina: Prepare uma vitamina batida de iogurte e frutas.

10 passos para uma alimentação saudável na gravidez

SABEMOS QUE ESSE PERÍODO É CHEIO DE DICAS E CONSELHOS, MAS NEM SEMPRE CERTOS. “COMER POR DOIS” NÃO É BEM O QUE PARECE

Na gravidez é essencial manter uma alimentação saudável e balanceada, porque o bebê irá precisar dos nutrientes para poder se desenvolver. Então não basta apenas sair comendo tudo o que dá vontade, porque além de engordar mais do que o indicado, você pode não estar se alimentando com tudo o que é necessário. Separamos dicas para você saber exatamente como agir nesse momento.

 

1. De quanto em quanto tempo?

Os intervalos durante as refeições devem ser de 3 em 3 horas, sem exageros. Esse intervalo é indicado porque nosso corpo tem tempo de digerir e estar saciado todo o tempo.

2. Três meses

Nos primeiros três meses de gestação a ingestão do ácido fólico é fundamental. Você pode encontrar esse nutriente em alimentos como carnes animais, aspargos e também espinafre.

3. Segundo trimestre

A ingestão de ferro e cálcio deve ser elevada durante o segundo trimestre da gestação e você pode ingerir carnes vermelhas, feijão, leite, gergelim e verduras de cor escura para suprir essa demanda.

4. Terceiro trimestre

Neste momento é importante realizar seis refeições balanceadas todos os dias, tomar de 1,5 a 2 litros de líquido por dia e consumir muitas fibras e frutas. Prefira ingerir os líquidos nos intervalos entre as refeições e também dê preferência aos sucos orgânicos, que são mais saudáveis e naturais.

5. Comer por dois

“A grávida deve comer por dois” é o principal mito que as gestantes encaram. Ao contrário do que se diz, se a gestante engordar pode prejudicar o desenvolvimento saudável do bebê, também dificultando a hora do parto. Siga a sua dieta e não exagere na hora de comer.

6. Preciso de nutricionista?

Durante a gravidez é indicado procurar um acompanhamento nutricional, para pode entender melhor suas novas necessidades orgânicas e montar um cardápio balanceado, com pelo menos um alimento de cada grupo da pirâmide alimentar.

7. Chocolate está liberado?

O chocolate contém cafeína, então você vai precisar comer com moderação, para evitar o aumento da pressão arterial. Se a vontade for grande, opte por aqueles que tem um maior teor de cacau na composição, com menos gordura.

8. Alimentos restritos

Existem certos alimentos que devem ser evitados, como o café e bebidas energéticas, porque elevam a pressão arterial e possuem muitos conservantes, o que prejudica o desenvolvimento do bebê. Bebidas alcoólicas estão fora de cogitação, elas causam a má formação do feto, fique longe!

9. Chás

Você pode sempre tomar chás de camomila, erva doce e erva cidreira com moderação. O restante dos sabores não são indicados, porque contém substâncias inflamatórias que podem causar diarreias e até mesmo induzir aborto.

10. Dica primordial

O segredo da alimentação balanceada na gravidez está na moderação e na variedade, então não exagere nas quantidades e busque variar o cardápio sempre que for possível. Assim você garante uma gravidez saudável e um parto tranquilo.

Consultoria: Carolina Berger, nutricionista da rede Mundo Verde.

A Importância do leite materno para o bebê

A amamentação propicia vários benefícios para a mamãe, o papai e o bebê. Algumas das vantagens têm a ver com os seguintes tópicos:

• Nutrição
• Proteção
• Estimulação
• Conveniência

Nutrição

 

O leite materno é um alimento produzido por seu corpo exclusivamente para o bebê. Assim sendo, contém todos os nutrientes, proteínas, açúcar, gordura e vitaminas que o pequeno necessita por 6 meses para crescer e se desenvolver com saúde. O leite contém equilíbrio dos nutrientes e ajuda o bebê a manter o peso adequado.

Proteção

 

Um dos maiores benefícios que o leite materno oferece são os anticorpos, os quais fortalece o sistema imunológico. Deste modo, diminuem as possibilidades de que o bebê possa contrair algum tipo de infecção do ouvido, respiratória, urinária ou gastrointestinal (diarreia infantil).

As possibilidades de morte subida também são reduzidas, assim como a possibilidade que o seu bebê desenvolva algum tipo de alergia, como a asma.

Além disso, o leite materno é o alimento melhor assimilado pelo sistema corporal do pequeno, o qual lhe produz menos gases e mal-estar.

Estimulação

 

Outra importante vantagem são os ácidos graxos que contém no leite materno, os quais ajudam no desenvolvimento do cérebro do bebê. Sem falar, que leite vai se adaptando às necessidades do pequeno.

Por exemplo, durante os primeiros dias, logo após o parto, o leite é amarelo, grosso e se chama colostro. Possui uma grande quantidade de proteínas e substâncias para o sistema de imunidade, o qual é o mais importante no começo da vida do bebê.

De igual modo, o leite produzido por uma mamãe de um bebê prematuro é diferente ao produzido quando o nascimento se dá no tempo esperado.

Contenção

 

Com o seu leite, não apenas favorece na alimentação do bebê, como também o ajuda a relaxar em momentos de ansiedade.

Ao amamentar, devido o contato físico, e à atenção que você dá ao seu filho, cria-se um vínculo muito especial entre vocês que dura pela vida toda. Será por isso que as mamães sabem o que está acontecendo com os seus filhos apenas em olhá-los?

Conveniência

 

O leite materno sempre vai estar disponível para quando o bebê estiver com fome, sem importar o lugar e a hora. Sempre vai ter a temperatura ideal e sem a possibilidade de ter sido contaminado por bactérias.

Até quando?

 

Devido todas estas vantagens, a Organização Mundial da Saúde recomenda que o bebê seja alimentado exclusivamente com o leite materno até os seis primeiros meses de vida e de forma complementar até os dois anos de idade.

Claro que a duração do aleitamento dependerá da situação de cada mamãe e bebê. O seu pediatra lhe dirá a duração que beneficiará a ambos.

 

Gostaria de fazer parte da nossa rede de amigos? Basta Clicar aqui!Sim, Eu Quero!