Dor da endometriose leva 30% ao ortopedista antes de diagnóstico

Giovanna Borielo, do R7*

Dor lombar por endometriose pode ser confundida com problemas ortopédicos

Visual Hunt

Dor frequente na região lombar nem sempre significa problemas ortopédicos. Entre as mulheres, a dor nessa região das costas pode ser causada pela endometriose, segundo o ginecologista Marco Aurelio de Oliveira, chefe do Ambulatório de Endometriose do Hospital Universitário Pedro Ernesto, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (HUPE-UERJ).

De acordo com Oliveira, o problema ocorre porque o tecido endometrial que não é liberado junto a menstruação aparece em outros lugares do corpo e, nesse caso, se instala no ligamento uterossacro — ligação entre o útero e o osso sacro, localizado atrás do útero, ao final da coluna, na curvatura das costas para o bumbum. A instalação do endométrio nesse local faz, então, com que os nervos da região se inflamem, provocando a dor.

Embora o problema seja comum entre mulheres que têm endometriose, cerca de 30% delas passam antes em um ortopedista, suspeitando que seja algum problema na coluna, hérnia de disco ou bico de papagaio mas, ao realizar um exame, o médico não identifica qualquer distúrbio que explique aquela dor.

O ginecologista explica que a dor é pulsante e frequente, piorando durante o período menstrual, causando incômodo e, em alguns casos, variando de moderada para intensa, e tem anos de duração.

Oliveira afirma que a dor lombar causada pela endometriose pode também passar despercibida entre ginecologistas, já que o problema apresenta sintomas que podem ser classificados como “genéricos”, o que faz com que o diagnóstico definitivo demore uma média de 8 a 10 anos para ser descoberto.

Pela demora na idetificação da origem das dores, muitos dos especialistas recomendam antiinflamatórios e analgésicos, sendo paliativos. “A principal diferença entre a dor lombar ortopédica e a dor por endometriose é a piora durante a menstruação e, se realmente for uma dor otopédica, os exames de imagem indicarão uma hérnia, por exemplo. Já a dor causada por pedras nos rins é bem diferente, sendo super aguda, emergencial, ocorrendo nas costas desde a parte mais alta até a bexiga”, explica o médico.

Veja também: Diagnóstico tardio de endometriose provoca sofrimento em mais de 6 milhões de brasileiras

Para diagnosticar a dor, o médico afirma que é importante observar se a paciente apresentas fortes cólicas menstruais, se toma muitos remédios para a dor e se a dor lombar piora no período pré-menstrual e menstrual. “É importante também que a paciente fale para o ginecologista se sente dores lombares, e desconfiar se a endometriose pode ser a causa”, afirma o médico.

Em formas mais graves, a doença pode ser identificada por meio do exame de ressonância magnética.

Em estágios iniciais, a doença só pode ser diagnosticada por meio de uma laparoscopia, procedimento cirúrgico mimimamente invasivo, no qual, através de pequenas incisões, é introduzida uma câmera, que permite visão interna e coleta de material cirúrgico, caso necessário.

Entre as soluções oferecidas são o uso de pílulas anticoncepcionais que, enquanto utilizadas, “pausam” a liberação do endométrio no corpo, aliviando as dores. Se a mulher para de usar esses hormônios, a endometriose volta a se espalhar e as dores retornam.

O problema também pode ser resolvido por meio de cirurgia laparoscópica, no qual é retirado o tecido endometrial do local afetado. “A cirurgia, além de alivar a dor, melhora o processo de gravidez dessas pacientes”, afirma Oliveira. A cirurgia laparoscópica é disponibilizada em hospitais da rede pública.

A endometriose é um processo inflamatório que ocorre pela liberação do endométrio, tecido que reveste o útero durante o ciclo menstrual, na direção contrária à menstruação, se instalando em órgãos e outras regiões do organismo. Os principais sintomas são dores intensas durante o período menstrual, nas relações sexuais, ao evacuar e urinar. A infertilidade também é uma queixa comum entre pacientes com endometriose

Michael sobe para categoria 4 e chega à Flórida ainda hoje

Ofuracão Michael subiu nesta quarta-feira (10) para a categoria 4 na escala Saffir-Simpson, que vai até 5, com ventos máximos constantes de até 210 km/h.

O fenômeno segue em direção ao estado norte-americano da Flórida e é classificado pelo Centro Nacional de Furacões (NHC, na sigla em inglês) como “extremamente perigoso”.

Flórida, Alabama e Geórgia já declararam estado de emergência, e mais de 500 mil pessoas receberam alerta de evacuação. O furacão avança pelo Golfo do México a 19 km/h, podendo tocar os EUA ainda nesta quarta-feira.

O fenômeno deve percorrer a Flórida entre quarta e quinta-feira (11), atravessando o estado até sair para o Oceano Atlântico, na sexta (12). Michael atinge os Estados Unidos semanas depois da passagem do furacão Florence, que deixou 32 mortos nas Carolinas do Norte e do Sul. (ANSA)

Bom de Bola fase regional é apresentado em Congresso Técnico e Guaíra

Foi realizada nesta tarde o Congresso Técnico, referente ao 65ª Edição do JEPS, competição Bom de Bola, fase regional.

“Bom de bola é sinônimo de bom caminho para as crianças. É um prazer receber essa etapa em Guaíra, isso só vem fortalecer o caminho traçado por essa gestão que tem o fomento do esporte, como uma das prioridades administrativas”, declarou o prefeito Heraldo Trento na solenidade de abertura do Congresso.

O Congresso Técnico teve como objetivo, montar as chaves dos jogos e também disseminar as informações das regras da competição.

Rejane Sirlei Muchen, coordenadora dos Jogos Escolares do Paraná, agradeceu e enalteceu a importância dos diretores das escolas estaduais e municipais de Guaíra e da região que estavam presentes. Detalhou a participação dos diretores, professores e educadores físicos no processo de preparação dos jogos e afirmou que o sucesso das competições provém deste comprometimento da base esportiva de cada cidade.

Atletas dos Colégio Estadual Mendes Gonçalves, consagrados campeões da categoria masculino A, na semana passada da competição Bom de Bola, fase municipal, marcaram presença e assumiram o compromisso junto a regional de serem os disseminadores do que foi discutido no Congresso desta tarde.

Em Guaíra a última competição esportiva a nível estadual foi em 2009. Nove depois, atletas que vão disputar os JEPS, já começam a preparar as malas para desembarcar em Guaíra a partir do dia 30, às 14 horas, data da abertura oficial do campeonato Bom de Bola fase regional.

A abertura será realizada no Centro Náutico Marinas, a partir as 19 horas no palco principal. Toda a população está convidada. A Secretaria de Turismo, Esporte e Cultura, está preparando um lindo show de abertura, além dos desfiles das equipes competidoras.

As competições terão início na sexta-feira dia 01 e ocorrerão nos campos da Messiânica, Centro Náutico Marinas e do Módulo Esportivo Municipal.

O Centro Náutico também será o refeitório dos atletas durante os 4 dias de competições.

As escolas estaduais Presidente Roosevelt, Jaime Rodrigues, O CEBEJA Valdir Fernandes e a Escola Municipal Duque de Caxias serão os dormitórios para as equipes que virão de outras cidades.

Vinicius Hoffmann, diretor de Esportes municipal, afirmou que Guaíra tem potencial para receber a competição e também para fazer bonito. “A fase classificatória teve nível muito elevado e os campeões que serão agora os representantes municipais, são atletas excelentes.”

O sorteio realizado com a participação do público presente definiu os grupos de enfrentamento. Amanhã publicaremos aqui em primeira mão.

Moda: Acessórios de cabelo para aquecer você neste inverno

No frio, os nossos looks muitas vezes se resumem apenas aos casacos pesados e blusas de lã. Mesmo assim, explorar os acessórios que podem te deixar quentinha é o que há. Isso vale, inclusive, para os itens de cabelo.

Pensando em ajudar você a ficar ainda mais aconchegante no inverno, separamos algumas peças. Confira:

Boinas

Elas saíram de moda na virada dos anos 90 para os anos 2000, mas voltaram com tudo, te ajudando, inclusive, a combater o clima gelado. Em diferentes formatos, o chapéu da um toque delicado e parisiense, transformando todo o look.

Toucas

São peças versáteis e modernas, que combinam com diversos visuais. O caimento das toucas de lã, por exemplo, deixam o look menos sério e mais irreverente, trazendo um toque bem pessoal. As cores e os modelos são tantos que encontrar a ideal para aquela combinação que está planejando não é uma tarefa difícil.

 (Pinterest/Reprodução)

Bonés de veludo

Além de serem muito usados no verão, pela sua utilidade, os bonés de veludo podem quebrar muitos galhos, por serem de um tecido mais grosso. O próprio material já remete ao tempo frio, já que traz aconchego e temperatura.

 (Pinterest/Reprodução)

Faixas

Esse é o tipo de peça que, além de dar um toque charmoso no cabelo, ajudando até naqueles dias que o cabelo não está muito bom, te aquece nos dias mais gelados. As feitas de lã ou tricô são perfeitas para deixar as orelhas quentinhas e combinar com casacos de inverno.

 (Pinterest/Reprodução)

Turbantes

Tradicionais da cultura afro, os turbantes carregam muita ancestralidade e autenticidade. Uma dica é usar cachecóis para fazer a amarração, deixando o acessório ainda mais quentinho.

 (Pinterest/Reprodução)

Chapéus

feitos com um tecido mais grosso e cores mais escuras para manter o calor, os chapéus são ótimos para aquele look mais sofisticado, Com abas maiores ou mais retas, cada um pode ser combinado com casacos e paletas de cores diferentes.

 (Pinterest/Reprodução)

Campanha do Agasalho 2018 começa nesta sexta-feira (08)

A estação mais fria chegou deixando a paisagem de Guaíra mais cinzenta, o ar mais gelado e o corpo com aquela necessidade típica de inverno, de ficar embaixo dos cobertores, de se aquecer com bebidas quentes e abusar de casacos, cachecóis, toucas, luvas e meias.
 
Infelizmente o inverno não traz consigo somente a parte boa da estação.  Pessoas que se encontram em situações sociais difíceis, não conseguem comprar roupas de inverno.
 
 
Diante dessa realidade a Secretaria de Assistência Social organiza todos os anos a Campanha do Agasalho. E a campanha de 2018 já tem data definida para começar.
 
 
Nesta manhã, a secretaria de assistência social reuniu os parceiros, Exército Brasileiro, Marinha Brasileira, BPFron, COMEG, ACIAG, Banco do Brasil, Caixa Econômica, Sicoob, e Jovens Lindeiros, para definir as ações necessárias para a campanha.
 
 
A partir desta sexta-feira dia 08/06 você poderá ofertar roupas, cobertores e demais acessórios de inverno em caixas que estarão distribuídas no comércio e instituições públicas e financeiras da cidade. A Campanha vai até o dia 13 de julho.
 
 
Ainda em 2017 a servidora, Daniele Fank, ousou ao criar o varal solidário em frente ao Paço Municipal, onde as pessoas podiam deixar suas roupas penduradas e as que precisassem poderiam simplesmente levar para casa. A ideia foi tão boa, teve grande aceitação e repercussão positiva, que em 2018 ela está vinculada a campanha do agasalho.
 
 

No dia 25 de junho às 9 horas todas as doações já estarão devidamente separadas e organizadas na abertura do Bazar Solidário que será realizado no Centro de Referência de Assistência Social -CRAS.

Texto Cintia Marques

Gostaria de fazer parte da nossa rede de amigos? Basta Clicar aqui!Sim, Eu Quero!